Motivação para a mudança de comportamento

19 maio 2017

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”. Albert Einstein

É habitual encontrarmos pessoas que estão insatisfeitas com um ou diversos aspectos da vida, como trabalho, relacionamento, peso, entre outros. No entanto, apesar das queixas, verifica-se uma dificuldade em modificar esses aspectos que não lhe são favoráveis ou que estão interferindo em sua felicidade ou qualidade de vida.

Quando falamos de mudança de comportamento, primeiramente, precisamos pensar que qualquer processo de mudança envolve a motivação do indivíduo. Gondim e Silva ( 2004) definem motivação como uma palavra derivada do latim motivus que significa mover, assumindo o significado de “tudo aquilo que pode fazer mover”. Trata-se de uma teoria da ação que envolve aspectos biológicos, psicológicos, históricos, sociológicos e culturais.

Toda mudança implica em um despertar ambivalente, ou seja, dúvida quanto aos aspectos positivos e negativos. Qualquer decisão que tenhamos que tomar, seja simples ou não, traz um conflito psicológico natural que se instala quando temos que fazer opções. Sua existência está atrelada ao fato de haver, em ambos os lados, benefícios e malefícios que devem ser identificados e analisados para que seja possível uma decisão assertiva.

A Balança Decisória é uma das técnicas que pode ser utilizada nos casos em que há ambivalência. Uma maneira de ilustrar esta técnica é usar a imagem de uma balança e pôr, de um lado, os aspectos positivos do comportamento problema e, de outro, os aspectos negativos. Por exemplo, uma pessoa que está insatisfeita com seu trabalho, mas que sabe que sua qualificação não lhe permite muitas escolhas pode ter dúvida quanto a investir em uma faculdade ou não. Para que ela possa aumentar suas chances de escolha e realização em um trabalho, é preciso se qualificar. No entanto, fazer uma faculdade envolve uma série de fatores. O que você ganharia com esse investimento? O que perderia ou teria que abrir mão? Compreender o problema contribui para a motivação para a mudança.

Outro exercício que pode ser útil é listar as vantagens e desvantagens da escolha. Ao voltar a estudar, o indivíduo pode conquistar um trabalho e salário melhores, aumentar a autoestima, etc. Entretanto, também pode ter que deixar de estar com a família durante o curso, deixar de adquirir bens para investir em sua formação e etc.

Cabe lembrar que cada indivíduo dispõe de valores, cultura e crenças diferentes. Sendo assim, o que vai fazer com que uma pessoa modifique um determinado comportamento é sua percepção a respeito dos custos bem como dos benefícios da mudança, além do quanto ela está disposta a investir para que isso, de fato, se efetive. Nos casos em que o indivíduo não consegue fazer essa análise sozinha, pode procurar a ajuda de um psicólogo para que o mesmo possa trabalhar a ambivalência do paciente e como esta interfere no processo de mudança.

Após o estabelecimento do objetivo é fundamental que seja traçado um plano de ação. Devem-se listar quais aspectos do resultado devem ser alcançados e registrar cada um deles. É preciso que se identifiquem os pontos fortes, visto que estes poderão contribuir para seu crescimento e, em seguida, selecionar os dois pontos negativos que você apresenta e que mais afetam a sua vida (FLIPPEN, 2010).

Flippen (2010) afirma que o plano de ação deve ter comportamentos específicos, como:“Obrigada por me dar sua opinião …” ao invés de adotar comportamentos genéricos, como “seja simpático”. Escolha momentos específicos, em vez de dizer “Quando eu puder”, diga: “Vou fazer atividade física duas vezes por semana”. Além disso, devem-se utilizar instruções para se iniciar ou livrar-se de determinados comportamentos, como “Vou parar de levantar a voz quando fico nervoso”. Trata-se de um plano de comprometimento pessoal, mas que para ter a possibilidade de uma transformação duradoura pode ter a ajuda de alguém de sua confiança para monitorá-lo e incentivá-lo.

Mudar exige esforço, dedicação e persistência. É importante que você consiga identificar o quanto a mudança pode trazer benefícios para sua vida e trabalhar arduamente para que sejam modificados pensamentos, sentimentos e comportamentos que não estão contribuindo para que você se desenvolva como pessoa e/ou profissional. Vale a pena tentar e ver o resultado!!!!!